Ilusão perdida

14054209_1080078948727531_4751605850218161501_n

A cortina da vizinha
vai se erguendo lentamente.
Ela me espreita sozinha,
para ver se estou presente,

e se o ciume, que veio
causar-me profundo abalo,
ruge-me ainda no seio,
onde desejo guardá-lo.

Porém, não! Tal pensamento
não teve a bela menina:
E eu agora o vejo; é o vento
que ergue de leve a cortina.

J. W. Goethe. Tradução de Eduardo de Carvalho

Anúncios

Um comentário sobre “Ilusão perdida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s